close
logorovivo2

OPINIÃO DE PRIMEIRA - Os poderosos brigam e é o povão quem paga o pato – Sérgio Pires

OPINIÃO DE PRIMEIRA - Os poderosos brigam e é o povão quem paga o pato – Sérgio Pires

DA REDAÇÃO

20 de Dezembro de 2012 às 09:14

OPINIÃO DE PRIMEIRA - Os poderosos brigam e é o povão quem paga o pato – Sérgio Pires

FOTO: (Divulgação)

A população não quer saber quem tem razão na briga que envolve a empresa Marquise e a Prefeitura de Porto Velho, no contrato para o recolhimento de lixo da cidade. Como paga seus impostos, o porto velhense quer que as coisas funcionem e que, não importam ações, contra ações, decisões do Tribunal de Contas ou da Justiça, o que todos querem é que o lixo saia da frente das suas casas. E da frente do colégio dos seus filhos. E do seu prédio. E do seu bairro.
O cidadão comum não sabe como funcionam essas concorrência públicas, muitas com cartas marcadas, porque as poucas grandes empresas que dominam esse serviço em todo o país, dividem o Brasil em regiões. E onde uma entra, a outra não vai, nem para participar de concorrência. Daí, cobram preços exorbitantes – porque dominam o mercado – e muitas vezes não cumprem nem uma terça parte do contrato que assinam.
A Marquise é um exemplo disso. É uma empresa de fora, que atua em várias outras cidades do país e que, em Porto Velho, jamais se integrou à comunidade (a não ser dando emprego à gente daqui); não prestou contas e nunca deu “bola” para os moradores da sua cidade., Seus dirigentes comandam o serviço, mas são páraquedistas. Não têm ligação com a comunidade...
Agora, depois que estourou um escândalo na prefeitura, o Tribunal de Contas considerou o contrato entre município e empresa ilegal. O mesmo Tribunal de Contas que, em oito anos, jamais se posicionou contra o mesmo acordo para o recolhimento de lixo na cidade. Há um risco claro, já observado na prática nos últimos dias, de que a Marquise, ameaçada de perder o dinheiro a que tem direito – até que se prove, realmente, que o contrato é irregular – poderia estar deixando várias partes da cidade envolvidas na sujeira. Em plenas festas de final de ano. Enquanto os poderosos brigam entre si, é o cidadão comum que paga o pato. Como sempre.
 PRIMEIROS NOMES
Se não houver mudança de planos, o prefeito eleito de Porto Velho, Mauro Nazif, volta hoje de Brasília e pode até anunciar alguns dos primeiros nomes do seu secretariado. Mauro já tem tudo na cabeça, mas deverá anunciar a equipe aos poucos. Ainda deputado federal, ele tem cumprido normalmente sua agenda de trabalho em Brasíllia e o fará até o último momento. Dia 1º de janeiro, assume a Prefeitura da Capital e sua cadeira será ocupada pelo petista Anselmo de Jesus, atual secretário da Agricultura do Estado.
MADRUGANDO
Servidor do quadro da Assembleia Legislativa há 27 anos, o novo diretor de comunicação,. Paulo Ayres, é um jornalista de longos anos, respeitado por seu trabalho e pelo seu conhecimento na área em que atua. Agora, está mostrando um outro lado, que poucos conheciam: é madrugador. Paulo chega todos os dias às 6h30 da “madrugada” para começar a trabalhar no Decom da Assembleia. É um caso inédito, certamente, desde que o parlamento rondoniense foi fundado.
CASA E SEPARA
Os números preocupam. Para cada 3,5 casamentos, um acabou em divórcio no ano passado. Rondônia é um dos estados brasileiros onde há mais casamentos, embora o número de divórcios também tenha crescido, mas não na mesma rapidez de outros estados brasileiros. Foram registrados no Brasil, em 2011, 1 milhão e 26 mil matrimônios, enquanto, no mesmo período, 351 mil relacionamentos oficiais foram desfeitos, através do divórcio. O número de divórcios de 2011, cresceu 45% sobre 2010. Casa-se ainda muito, mas o nível de separações cresce mais rapidamente.
MUITO MENOS CAFÉ
Há 20 anos atrás, Rondônia chegou a produzir três milhões de sacas de café. Hoje, em função dos sérios problemas no setor e até pela falta de apoio aos produtores, a colheita não chega a 800 mil quilos. Quase quatro vezes menos. A deputada Glaucione Nery tem trabalhado para que a cafeicultura volte a ser importante para Rondônia. Ela destinou 4 milhões de reais em emendas do orçamento de 2013 para a produção de café. Originalmente, o orçamento previa apenas 350 mil reais.
NOVA DUPLA
Jesualdo Pires e Lorival Amorim já se despediram da Assembleia Legislativa nesta semana, quando começa o recesso de final de ano. Jesualdo assume a Prefeitura de Ji-Paraná e Lorival é de Ariquemes. No lugar do deputado de Ji-Paraná assume o experiente petista Cláudio Carvalho, que deixa Câmara Municipal. No de Lorival, a vaga fica com Adriano Boiadeiro, de Nova Brasilândia, que pela primeira vez assume um cargo público. A Assembleia entra 2013 com caras novas e a perspectiva de que nova dupla faça bom papel.
DIREITOS HUMANOS
Se o semianalfabeto Tiririca pode fazer parte da Comissão de Educação da Câmara Federal, porque um policial que já matou 36 bandidos não pode comandar a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de São Paulo? O coronel Telhada, eleito para o legislativo paulista, pelo PSDB, foi comandante da ROTA, equipe de elite da PM que os bandidos tremem ao enfrentar. Telhada diz que matou 36 criminosos, mas sempre em confrontos e dentro da lei. Os tucanos querem vê-lo na comissão. Pelo um dos membros do grupo que defende os Direitos Humanos, caso ele entre mesmo, vai pensar também nas vítimas e não só nos criminosos.,
PERGUNTINHA
E se essa baboseira das catástrofes e destruição do mundo amanhã, previstas pelos maias, for verdade mesmo?

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS