close
logorovivo2

Mais um caso de conspiração parlamentar contra Executivo

Estão querendo cargos e contratos de volta, buscando na suposta chantagem o meio encontrado para continuarem a mamar nas tetas de Candeias

DA REDAÇÃO

22 de Março de 2018 às 15:41

Mais um caso de conspiração parlamentar contra Executivo

FOTO: (Divulgação)

Mais um caso de conspiração nos porões do legislativo está vindo à tona.

 

Desta vez, nada a ver com a Assembleia Legislativa de Rondônia, onde recentemente dois deputados caíram num grampo em que planejavam ações rasteiras contra a governabilidade do estado de Rondônia.

 

Para beneficio próprio, planejavam desestabilizar todo um estado com criação de CPi com intuito de suposta chantagem e extorsão, como disse vice-governador em entrevista.

 

Mas, desta vez, a trama sórdida está sendo articulada na Câmara de Vereadores de Candeias do Jamari por um grupo de vereadores que tiveram cargos CDS e benesses cortados na administração de Luis Ikenohuchi na última reforma administrativa.

 

Desta vez, mais um pedido de CPI adentrou na CMCJ.

 

Na pauta da “investigação” dos vereadores, o não funcionamento de um posto de saúde na região do assentamento Flor do Amazonas. Uma obra que começou construção em 2013. Nunca foi concluída. Caso antigo de má gestão no município vizinho de Porto Velho.

 

Atualmente, em 2018, vereadores que podiam ter fiscalizado em outros mandatos, querem jogar o B.O. nas ‘costas’ do prefeito, que tem pouco mais de um ano no cargo.

 

Mas na verdade, não estão preocupados com a saúde do povo. Estão querendo cargos e contratos de volta, buscando na suposta chantagem o meio encontrado para continuarem a mamar nas tetas de Candeias, vivendo à custa do suor do trabalhador do município. Agem como sanguessugas.

 

Verdadeiros aprendizes do mal, pouco sabem de tramas ardilosas e tal qual no caso dos deputados ‘conspiradores’, atendem interesses menores e escusos de alguns representantes do povo..

 

Mais uma vez, um ‘print’ que já deu inicio a uma investigação oficial, em que deve ser pedida a oitiva de assessores citados, quebra do sigilo bancário para ver de que jeito o assessor passava o dinheiro para o vereador e por ai vai.

 

Que o prefeito de Candeias de Jamari não ceda às pressões. Que denuncie todos no MP, até estes que insistem em práticas antigas de nomear assessores e ficar com parte do salário.

 

Ou que um grampo apareça para desnudar as reais intenções de vereadores em aprovar um pedido de CPI FANTA, como se diz no popular.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS