close
logorovivo2

ESPAÇO ABERTO: Acordo sim mas sem a garantia de transporte público eficiente

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO

1 de Fevereiro de 2019 às 09:29

ESPAÇO ABERTO: Acordo sim mas sem a garantia de transporte público eficiente

FOTO: (Rondoniaovivo)

AJUDA SOLIDÁRIA


O grupo Fênix de Porto Velho vai realizar no próximo sábado (2) e domingo (3) uma capacitação para formação de novos voluntários. O curso será realizado na Paróquia São Cristóvão, na avenida Pinheiro Machado, 2470 em Porto Velho. Nos dois dias, o horário será das 8h00 às 12h00. A inscrição é gratuita.


O grupo Fênix faz parte do Programa Amor Exigente, que consiste num programa de auto e mútua ajuda, que desenvolve preceitos para a organização da família. O Amor Exigente atua como apoio e orientação aos familiares de dependentes químicos. Informações podem ser obtidas com Jaqueline 9 8113.3086 ou com Eri 9 9340.454

 


DINHEIRO FEDERAL


Nesta sexta-feira (01), às 10h, na Superintendência de Polícia Técnico-Científica, acontece a solenidade de entrega de equipamentos e sistema doados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública - Senasp à Polícia Técnico-Científica de Rondônia. A Superintendência de Polícia Técnico-Científica está localizada na rua Pinheiro Machado, 18/48/1898 - São Cristóvão, em Porto Velho.

 

 

LEVANTAMENTO FLORESTAL 


Os resultados preliminares do Inventário Florestal Nacional (IFN) realizado em Rondônia serão apresentados, nesta sexta-feira (31). O evento será às 15 horas, no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero), em Porto Velho.
 

O objetivo é apresentar como os dados podem ser usados na gestão dos recursos florestais do estado. Os participantes também poderão sugerir a inclusão de informações no relatório final que considerem necessárias para incrementar a qualidade, precisão e uso das informações.

 

 

 


 
COMO SURGIU O IFN


O Inventário Florestal Nacional (IFN) é uma iniciativa coordenada pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB). Em todo o país, equipes vão a campo medir as árvores, analisar sua saúde e vitalidade, coletar amostras do solo e de material botânico, entre outros aspectos.

 

Além disso, são realizadas entrevistas com moradores que vivem no entorno das áreas amostrais para conhecer a percepção da comunidade sobre os recursos florestais e seu uso. De acordo com o IFN, Rondônia possui aproximadamente 13,4 milhões de hectares de cobertura florestal natural, correspondente a 57% de seu território. Para conhecer não só a quantidade dos recursos florestais como também o estado de conservação e a biodiversidade das florestas, o levantamento coletou dados em 423 pontos distribuídos sistematicamente em todo o estado.  

 

Foram entrevistados 1.446 moradores rurais, mensuradas 34.013 árvores e palmeiras e coletadas 3.108 amostras botânicas de espécies arbóreas, arbustivas, herbáceas e palmeiras, entre outros dados.

 


VEM NOVO FILME POR AÍ


Depois do filme  “Amor de Mãe”,  produzido e rodado em Porto Velho no ano passado, que mistura ficção com temas atuais sobre a Amazônia, e que neste ano vai estar nas telas de tv e plataformas digitais vem aí mais uma obra com a assinatura de Rondônia.
O curta metragem Ana foi o único do região Norte a vencer o edital da Secretária do Audiovisual (SAV) em  2017. Na  época 1045 projetos foram inscritos por proponentes de todo o país, 45 foram selecionados.


O enredo do filme é sobre Ana, uma mulher anã que é bem resolvida com sua altura, que não se vitimiza nem aceita ser subestimada. Ana vai dissuadir um rapaz mais jovem da ideia de se suicidar e ele se apaixonará por ela.


O lançamento do filme será realizado em parceira com o CineSesc no dia 22 de fevereiro no Audicine do Sesc Esplanada em Porto Velho, na oportunidade haverá uma roda de conversa sobre produção audiovisual no estado com a participação do elenco e parte da produção do curta metragem Ana.

 

 

 

 

NOTA DEZ PARA A CRIATIVIDADE


Brincadeira circulando nas redes sociais nesta quinta-feira (31) fazia uma pergunta: Alguém sabe se lá em Miami a noiva disse Sim? Porque estamos esperando o SIM aqui também.

 

 

 

 

 

VAI RODAR


Por falar em SIM, já estaria tudo certo entre prefeitura e Amazontur para que o transporte coletivo volte a operar. Uma fonte da coluna afirma que o empresário Paulo Cardoso, dono da Amazontur, teria conseguido um sócio disposto a investir 03 milhões e 800 mil reais no reinício de uma nova operação na capital. Lembrando que Cardoso chegou  a pedir esse valor como antecipação de receita para o prefeito Hildon na audiência realizada na Segunda Vara de Fazenda. O prefeito disse que iria avaliar se juridicamente isso seria possível.

 

 

 

 

 

FAVORÁVEL AOS TRABALHADORES


A 5ª Vara do Trabalho de Porto Velho/RO sentenciou o Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transporte de Passageiro (SIM) na manhã desta quinta-feira (31) ao pagamento de R$ 360 mil a título de cestas básicas e ticket refeição relativos ao mês de janeiro de 2019, ocasião em que determinou o bloqueio do valor em sede de tutela de urgência.

 

A decisão foi tomada pelo juiz do Trabalho Cleiton William Kraemer Poerner, em menos de três horas, após audiência de tentativa de conciliação entre o Consórcio e o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Estado de Rondônia (Sitetuperon).

 

Na Ação Civil Coletiva a entidade sindical requereu a condenação do Consórcio para proceder a entrega das cestas básicas e pagamento do ticket alimentação, conforme obrigações firmadas nas cláusulas 7ª e 8ª do Acordo Coletivo. No entanto, o Consórcio argumentou que o desequilíbrio econômico e financeiro gerado pelo contrato com o Município de Porto Velho impossibilitava o cumprimento das cláusulas fixadas no Acordo Coletivo. No despacho o juiz argumentou que as dificuldades enfrentadas pela empresa não servem de motivos para que haja o descumprimento do acordo coletivo com a categoria.

 

 

 

 

 

ERRADO DE NOVO


No carnê do IPTU do ano passado veio estampado, em negrito, um erro de português. Em  vez de contribuição veio escrito “contrinuição”. Como já não dava mais tempo para mudar os carnês e isso traria gastos aos cofres públicos ficou então do jeito que estava. O erro seria corrigido no próximo ano. Seria,  mas não foi. A foto abaixo mostra que o erro e falta de atenção permanecem. O mais grave é saber que a prefeitura ainda paga por isso.

 

 

 

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS