close

ESPAÇO ABERTO: Secretário não garante transporte escolar e pais vão às ruas

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

9 de Abril de 2019 às 08:52

ESPAÇO ABERTO: Secretário não garante transporte escolar e pais vão às ruas

FOTO: (Rondoniaovivo)

EXPOSIÇÃO CONTA AÇÕES DA DEFESA CIVIL


De 15 a 17 de abril, na Câmara Municipal de Porto Velho, a Defesa Civil Municipal realiza a 1ª Exposição. A mostra vai funcionar de 9h às 11h40 e das 14h às 17h e é aberta ao público.


A ideia da Defesa é apresentar à sociedade parte do trabalho em prol da vida, realizado nos últimos anos. Serão expostos o Plano de Contingência de 2019, cartilhas sobre prevenção e ação, áreas de ocupação irregular, transporte de produtos perigosos e apresentadas fotos e vídeos demonstrativos que abordam ações como a remoção de famílias em área de risco. No local será fixado ainda um boneco com o uniforme completo, para a demonstração do Equipamento de Proteção Individual (EPI), e uma embarcação. A ação faz parte das comemorações do Dia Municipal da Defesa Civil, celebrado no último dia 30. 

 


IMPORTANTE PARA AS MULHERES


Em Porto Velho, o Laboratório de Citopatologia (Labocito) da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), localizado no Centro de Referência Saúde da Mulher, tem um papel fundamental nos programas de rastreamento do câncer do colo do útero.


Além de ser o único serviço público do estado de Rondônia, de execução direta dos exames citopatológicos de colo de útero e mama, é também reconhecido pelo Ministério da Saúde e INCA como um dos laboratórios com maior índice de aprovação no país.


O laboratório tem um dos melhores controles de qualidade interno (CIQ) da região, ao atender todas as determinações do Ministério da Saúde, na execução do monitoramento interno da qualidade e resultado dos exames citopatológicos de colo de útero e de mama.
Desde 2015, mais de 70 mil exames passaram por esse controle interno e também pelo controle externo, realizado no Lacen para garantir o resultado com toda a segurança.

 

 

 

 

 

INCENTIVO AO CACAU


Incentivar as lavouras cacaueiras em Porto Velho e expandir a participação no cenário da produção de cacau em Rondônia. Estes são alguns dos objetivos do termo de cooperação técnica firmado entre a Prefeitura de Porto Velho, através da Subsecretária Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), com a Ceplac, Sejus e Emater. O intuito é estabelecer parcerias na execução das atividades relacionadas ao cultivo.


Durante a reunião de alinhamento, entre as autoridades ligadas aos órgãos, foi definido que será feito um viveiro de mudas de cacau clonal na fazenda Futuro, que funciona como uma unidade de ressocialização penal. Nessa unidade serão produzidas cerca de 100 mil mudas, para doação aos produtores. Em contrapartida, o produtor beneficiado terá que doar a mesma quantidade de sacolinhas equivalentes às mudas recebidas.

 


AMEÇAS A CAFEICULTORES


Gerou desconforto na Assembleia Legislativa declarações do vice-governador de Rondônia, Zé Jodan (PSL), feitas em um encontro no município de Novo Horizonte. Jodan, que é comerciante de café, teria dito que a polícia vai fiscalizar com rigor empresários do setor que, teoricamente, são seus concorrentes. No vídeo não fica clara a razão de tal fiscalização rigorosa. As ameaças de Zé Jodan contra seus concorrentes, gravadas em vídeo, teriam chegado ao conhecimento de alguns deputados estaduais.


O presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Laerte Gomes (PSDB), saiu em defesa dos produtores de café e teria dito que o vice-governador está promovendo terrorismo. Os deputados  Jean Oliveira (MDB) e Adelino Follador (DEM) também teriam repudiado as declarações.

 

 


TRANSPORTE ESCOLAR


Coletiva de imprensa convocada pela Secretaria Municipal de Educação nesta segunda-feira (08) terminou do jeito que começou. Sem nenhuma novidade positiva que pudesse garantir o real retorno dos alunos, que estão sem transporte, para a sala de aula.  

 

Secretário Márcio Felix disse que uma empresa está providenciando os documentos que permitem fazer o transporte de crianças da zona rural que deveriam ter voltado a estudar no dia 01 de abril. Mais de 2 mil e 800 alunos ainda estão fora da sala de aula por falta de transporte escolar.

 

 

 

 


TRANSPORTE ESCOLAR 02


Segundo a Semed, 08 escolas ainda não conseguiram concluir o ano letivo de 2018. O secretário Márcio Felix informou que as crianças que utilizam transporte fluvial só deverão retornar para o colégio no fim desse mês. Já no transporte terrestre, Felix esclarece que a justiça autorizou  um transporte emergencial por parte das 03 empresas que prestavam serviço ( Flecha- Via Norte- Freitas ) e que tiveram contratos cancelados.  No entanto, em 01 de abril apenas a Freitas colocou ônibus para rodar. O secretário explicou que um calendário diferenciado está sendo organizado para garantir os 200 dias letivos.

 

 

 

 


TRANSPORTE ESCOLAR 03


Para o transporte fluvial a empresa Performance, do Ceará, foi a única que teria aparecido e se oferecido para executar o serviço. O secretário Felix diz que são os documentos dessa empresa que estão sendo analisados para que ocorra a efetiva contratação. O problema é que na Câmara de Vereadores de Porto Velho, onde se cogita até um pedido de impeachment do prefeito Hildon Chaves por conta do descaso total com a educação no município, tem muita gente contestando a idoneidade da tal empresa cearense. Alguns vereadores afirmam ter em mãos documentos que revelam uma ficha nada limpa do novo interessado no transporte.

 


TRANSPORTE ESCOLAR 04


A coletiva de imprensa desta segunda-feira me pareceu mais uma alternativa para tentar acalmar os ânimos de pais que não aguentam mais ver os filhos fora da escola. Seria uma estratégia da prefeitura, contando com o aval da justiça, para contratar de qualquer jeito o primeiro sujeito que aparecer disposto a encarar o transporte escolar. Para evitar medidas mais fortes como o bloqueio da BR 364, o Secretário Márcio Felix disse que vai nesta terça-feira (09) para a região de Extrema conversar com as famílias e explicar o andamento da situação.

 

 

 


TRANSPORTE ESCOLAR 05


É injusto atribuir a incompetência no transporte escolar ao professor Márcio Felix que assumiu faz pouco tempo o cargo. No entanto, Felix sabia que a batata era muito mais do que quente e resolveu encarar. A questão é que o discurso precisa mudar. O povo não aguenta mais tanta lenga lenga sem que haja algo concreto. E essa questão do transporte, incluindo o público também, já virou um tormento. Transformou empresários sérios, com longos anos de trabalho dedicados à Rondônia, em incompetentes aos olhos de boa parcela da população. Revela também que não há um grupo gestor qualificado na prefeitura para lidar com transporte público, seja ele qual for. O prefeito usa de conhecimento jurídico para falar Javanês e acaba se tornando tão demagogo quanto Odorico Paraguaçu ao lidar com o tema.

 

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS