close

REPRESENTANTE: Coronel Chrisóstomo assume vice-presidência da Frente Parlamentar do Biodiesel

Segundo o deputado federal Coronel Chrisóstomo (PSL-RO), vice-presidente da FPBio, o objetivo é atuar em favor da política de Biodiesel no Brasil

ASSESSORIA

24 de Maio de 2019 às 09:16

REPRESENTANTE: Coronel Chrisóstomo assume vice-presidência da Frente Parlamentar do Biodiesel

FOTO: (Assessoria)

Lançado nesta semana  em Brasília, a Frente Parlamentar do Biodiesel (FPBio) que reúne 234 parlamentares entre deputados e senadores, com a presença do Ministro da Minas e Energia Bento Albuquerque e da Ministra da Agricultura, Teresa Cristina.

 

 Segundo o deputado federal Coronel Chrisóstomo (PSL-RO), vice-presidente da FPBio, o objetivo é atuar em favor da política de Biodiesel no Brasil, buscando maior participação desse biocombustível na matriz energética brasileira.

 

É uma honra para mim ter sido convidado para ocupar a vice-presidência dessa Frente Parlamentar tão importante para o desenvolvimento energético do país. Nosso primeiro foco é mitigarmos a importação de óleo fóssil do exterior com a substituição crescente pelo biodiesel”, disse o deputado.

 

 

 

 

A agenda prioritária da FPBio é dividida em três pontos: a implantação imediata do B11 que consiste elevar a “mistura” do biodiesel ao diesel, de 10% (B10) para 11% (B11), a efetivação do RenovaBio e dos créditos de descarbonização (CBIOs), e o fortalecimento da industrialização de grãos no país como forma de agregar valor a toda a cadeia de produção do biodiesel no país.

 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, confirmou que a validação da mistura B11 será autorizada em breve, graças a um trabalho que uniu Anfavea, o Sindipeças, o setor de biodiesel e a Agência Nacional do Petróleo.

 

A implantação da mistura B11 será feita após estudos de curta duração sobre aditivação do biodiesel do INT (Instituto Nacional de Tecnologia). Os resultados desses estudos serão analisados e atestados por instituição independente, no caso a UFRJ, garantindo a melhor governança e qualidade na integração dos biocombustíveis na matriz energética e de transporte no Brasil. Isso deverá ser concluído nos próximos dois meses", disse Albuquerque, sobre o trabalho conduzido pela pasta.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS