close

CONGRESSO: Léo Moraes debate reforma da previdência com presidente de Comissão Especial

“Não existem dúvidas que precisamos reformar muita coisa no país", disse Léo Moraes

ASSESSORIA

31 de Maio de 2019 às 14:23

CONGRESSO: Léo Moraes debate reforma da previdência com presidente de Comissão Especial

FOTO: (Divulgação)

Nesta última quinta-feira (30) o deputado federal Léo Moraes (PODE) participou da reunião realizada com o presidente da Comissão Especial da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR), para debater pautas ainda imprecisas contidas na Reforma da Previdência, que está em análise no Congresso Nacional.

 

Léo Moraes levou á comissão a sua preocupação de que essa reforma acabe se tornando uma medida socialmente injusta, uma vez que pode retirar mais do cidadão da base de sustentação da sociedade e favorecer grandes devedores da previdência e autoridades judiciárias e políticas, que sempre gozaram de grandes benefícios junto ao Estado.

 

“Não existem dúvidas que precisamos reformar muita coisa no país, isso é voz corrente entre todos os parlamentares e independe de cor partidária. O que não defendemos é que ela seja socialmente injusta e aumente o abismo entre classes de trabalhadores”, afirmou Léo Moraes.

 

O parlamentar ainda ressaltou que essa proposta deve ser analisada ponto a ponto no Congresso e antes de qualquer votação, ser colocada à apreciação da sociedade. De acordo com ele, o país necessita de outras reformas, como a fiscal e bancária, para dar um fim ao arrocho que o cidadão comum brasileiro vem sendo acometido há décadas.

 

“Temos o dever de corrigir imperfeições do projeto que chegou, como é o caso de estabelecer uma transição para os servidores públicos, pedágio, revisão de alíquotas e o cuidado para não existir confisco em suas remunerações”, disse Léo Mores.

 

Para Léo Moraes o exemplo deve vir primeiramente de quem cria as leis, por isso sempre abriu mão de benefícios. No período em que foi deputado estadual em Rondônia, recusou o auxílio moradia no valor de R$ 3 mil além de ser um dos mais “enxutos” gabinetes da Casa.  Em Brasília, ele faz o mesmo, recusou o auxílio mudança que lhe daria direito a mais um salário.

 

“Quanto aos sacrifícios, vejo como um esforço de sociedade e acredito que os protagonistas desse debate devem dar o exemplo”, finalizou Léo Moraes, que também abriu mão de carro, motorista e telefone, pagos com dinheiro do contribuinte. 

 

A Reforma da Previdência segue como pauta de primeira ordem no Congresso Nacional, sendo analisada, debatida e alinhada com o acompanhamento do parlamentar rondoniense.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS