close

POR VICK BACON: Sérgio Moro não desmoronou, camaradas. A Lava Jato continua!

Confira a coluna de Victoria Bacon

POR VICTORIA BACON

17 de Junho de 2019 às 10:18

POR VICK BACON: Sérgio Moro não desmoronou, camaradas. A Lava Jato continua!

FOTO: (Divulgação)

 

O ministro e ex-juiz federal Sérgio Moro vai sair sujo conforme as animações dos memes petistas ou desmoronado de acordo com a capa da Revista Veja desse domingo (16 de junho)?

 

Não vai sair, de forma alguma. Sérgio Moro sofreu ataques piores a esse da The Intercept que impulsionou da esquerda e dos contrários à lava jato todo o tipo de ataque contra sua vida pessoa e até mesmo espiritual (desejando-lhe à morte, por ocasião). Ele sobrevive por que é limpo, por que não há nada contra ele. Toda essa sujeira, quando você vê seu nome envolvido nesse tipo de operação criminosa, você se sente sujo, digo isso por experiência própria de jornalista e militante que teve sua vida colocada às avessas por opinar através das Redes Sociais e da imprensa, opiniões que contraria o gosto daqueles que gostaria de enxergar apenas a sua frente e nada mais. 

 

Sérgio Moro em sua última aparição enquanto juiz federal em Curitiba em 26 de dezembro de 2018. O presidente Bolsonaro o convidara a assumir o Ministério da Justiça e Segurança a partir de 01 de janeiro de 2019.

 

Moro deve estar se sentindo imundo com tantos ataques envolvendo o seu nome de criminoso a assassino, foram os termos lhe atribuído nas Redes Sociais pela militância da esquerda e pelos que idolatram o projeto Lula através da santificação de seu nome. Ele não fez nada de errado! Quem fez foi quem roubou mensagens de um procurador da República, coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol e do próprio idealizador da Operação Lava Jato o Ex-juiz federal Sérgio Moro. Ambos faziam parte da maior operação policial do mundo.   O MPF (Ministério Público), representado pelo procurador Dallagnol e o então juiz federal Sérgio Moro (Justiça Federal do Paraná) sempre atuaram juntos, em parceria técnica e operacional e todos sabiam disso, até a oposição anti- Lava Jato. 

 

O site The Intercept fez sim um trabalho sujo, imundo e nojento. É óbvio que agora tudo se torna complicado e muito mais difícil para ambos (procurador Dellagnol e Sérgio Moro), visto que essa brecha criada favoreceu uma oposição raivosa da Lava Jato que passa dia e noite atacando a operação e esquecendo-se que ela não só levou um ex-presidente à prisão. A Lava Jato foi responsável por levar ao sistema carcerário o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral um dos homens mais ricos do mundo, o empresário Marcelo Odebrecht e tantos outros que só não ficaram presos por que a própria justiça, em especial o STF não permitiu (concedeu Habeas Corpus). 

 

Ao todo foram mais de 100 prisões em 61 fases durante cinco longos anos. O chefe da organização criminosa, ex-presidente Lula usa desse espetáculo para colocar toda a sua militância doentia contra o maior projeto contra a corrupção do Mundo que é a Operação Lava Jato, elogiada em todos os países democráticos e premiada nos mais conceituados organismos internacionais de defesa do Estado Democrático e combate a corrupção. Pessoas muito poderosas, de deputados a empresários estão intrinsicamente interessados nos rumos negativos e trágicos da operação Lava Jato com a pré-condenação do ex-juiz e atual ministro Sérgio Moro e o procurador Dallagnol. 


Glenn Greenwald, cúmplice de hackers, disse hoje em entrevista:

 

“Nós ficamos muitas semanas planejando como proteger a nós e a nossa fonte contra os riscos físicos, riscos legais, riscos políticos, riscos que vão tentar sujar a nossa reputação.”

 

Mas ele não afirmou que a fonte do seu material contra Deltan Dallagnol e Sergio Moro é anônima? Como ele pode proteger uma fonte anônima?

 

Moro punido e Lula Solto? É sério isso, companheiro?

 

Ficou evidente a obsessão de Moro pela apuração da verdade”, diz advogado de réu da Lava Jato. Em artigo no Estadão, Luís Carlos Dias Torres, advogado de réus da Lava Jato, afirmou que em sua experiência “nunca houve comprometimento da imparcialidade” de Sergio Moro nos casos em que atuou.

 

Último depoimento do ex-presidente Lula ao então juiz federal Sérgio Moro em Curitiba.

 

“E toda vez que procurei o Dr. Sérgio Moro para despachar, sempre fui recebido com atenção e respeito. Nunca precisei do Telegram do juiz Sérgio Moro para poder falar com ele”, disse.

 

“O que ficou muito evidente para mim na conduta do Dr. Sérgio Moro foi sua obsessão pela apuração da verdade. E, afinal de contas, é para isso que serve o processo penal (…).

 

A inversão de valores que estamos vivendo é de deixar qualquer pessoa de bem completamente estarrecida. As pessoas que trabalham para fazer com que os criminosos paguem por seus crimes, são condenadas. Enquanto isso, o sigilo (da fonte) vale para proteger a identidade de criminosos audazes, mas o sigilo (das comunicações) pode ser atropelado se for para expor autoridades altamente respeitadas ao juízo (leigo) da opinião pública. É isso mesmo ou eu perdi alguma parte dessa história?!?”

*Aos leitores, ler com atenção*

Este artigo/coluna não representa a opinião do rondoniaovivo e sim da autora: Victoria Bacon sendo ela responsável por tudo que será dito e/ou escrito a seguir.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS