close

ESPAÇO ABERTO: Pais de alunos sem aula mudam a estratégia de protesto

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

18 de Julho de 2019 às 08:41

ESPAÇO ABERTO: Pais de alunos sem aula mudam a estratégia de protesto

FOTO: (RONDONIAOVIVO)

NOVO PRESIDENTE


Com um belo orçamento de R$ 54,5 bilhões, o ambicionado Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) deve ganhar o  segundo presidente no governo Bolsonaro: sai Carlos Decotelli e entra Rodrigo Dias, ex-presidente da Funasa (Fundação Nacional de Saúde). Se isso for confirmado, a oposição dirá que é a retomada do “toma lá, dá cá”: o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está por trás da articulação da mudança, que ocorre após a aprovação da reforma da Previdência.

 

 

LIDA COM QUASE TODO O DINHEIRO


O FNDE é um órgão central no MEC. Os políticos o querem porque movimenta 80% de todo o dinheiro destinado à educação. Os R$ 54,5 bilhões tornam o FNDE maior que muitos ministérios. Banca negócios milionários como livros didáticos, merenda escolar, Fies etc. Rodrigo Dias é ligado ao ex-ministro Alexandre Baldy, secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo e amigo de Rodrigo Maia.

 

 

SAÚDE ANIMAL


Duas unidades itinerantes de Vigilância e Controle de Zoonoses estão fazendo plantão, de uma semana, em cada Unidade de Saúde da Família para vacinação de cães e gatos da região. São 2 trailers  adquiridos com recursos oriundos do Ministério da Saúde, que vão ajudar a Semusa a ampliar a vacinação antirrábica de cães e gato. Com essa iniciativa, a prefeitura pretende  incentivar a população a cuidar da saúde dos seus animais de estimação.

 

 

 

 

 

ECOFILOSOFIA

 

O  jornalista Moisés Selva Santiago está comemorando o lançamento do  seu décimo-primeiro livro, desta vez abordando o tema atual sobre a Ecologia, a partir da Filosofia e da interdisciplinaridade. "O livro (Ecofilosofia, interdisciplinaridade para preservar a vida. ISBN 9786590097705) é fruto das pesquisas de alunos do curso de Engenharia de Produção, da Unir campus de Cacoal, que se debruçaram em temas paralelos à defesa do meio ambiente, como a agropecuária, arqueologia, direitos humanos, economia, legislação, música, poesia, política e saúde.

 

 

 

 

 

CANÇÕES

 

Além da pesquisa elaborada, a proposta da interdisciplinaridade está presente na estrutura do livro, por meio de letras de canções populares, fotografias de diferentes regiões do país, contos infantis e um diálogo imaginário entre filósofos de todas as eras. 

 

 


AUTOR

 

Nascido em Recife, Moisés veio morar em Rondônia em 2011 a convite da 1ª Igreja Batista de Cacoal, onde lecionou na Unir, Unesc e Facimed, além da Farol em Rolim de Moura. Tem mais de 20 anos como professor de nível superior, tendo lecionado inclusive em Kiev, capital da Ucrânia. Mestre em Teologia, membro da Academia de Letras de Cacoal por seus livros e artigos publicados, tem recebido homenagens do Exército Brasileiro e de outros órgãos. Atualmente é jornalista dos Correios no estado, e produz brinquedos e artesanatos com material reciclado.

 

 

 

 

 

ALA 6 PORTO VELHO

 

O Comandante da Ala 6, Coronel Aviador Rômulo Coutinho Lucas, manda convite ao colunista  para a Cerimônia Militar Alusiva ao 146º aniversário do Patrono da Aeronáutica e Pai da Aviação, Alberto Santos-Dumont. A formatura militar será realizada no dia 19 de julho de 2019, ás 8h,  na Base aérea de Porto Velho que oficialmente passou a se chamar Ala 6.

 

 

MORTE NO HOSPITAL DE BASE


A Secretaria Estadual de Saúde -Sesau, informou em nota que os dois pacientes que teriam brigado resultando na morte de um deles estavam internados na enfermaria psiquiátrica da ala masculina  devidamente medicados. Eles já teriam passado por avaliação psiquiátrica  onde não apresentavam nenhum comportamento de alteração ou agressividade.  Ainda, de acordo com a nota, não há relato de desentendimentos anteriores entre os dois.

 

 

 


A Sesau esclarece ainda que a convivência entre os pacientes faz parte do tratamento, como mecanismo de ressocialização deste paciente para que ele possa retornar a sociedade e manter o tratamento de forma ambulatorial. O HB possui uma enfermaria psiquiátrica com 70 leitos, e  segue as normas e protocolos de assistência a estes pacientes em relação a rotina de medicação, supervisão, e monitoramento das pessoas internadas.

 

 

INVASÃO


Nem BR ou estrada bloqueada, nem queima de pneus e madeira. Desta vez, moradores  da região do Baixo Madeira, em Porto Velho, invadiram a sede da prefeitura da capital, no histórico Prédio do Relógio, para mais uma vez cobrar o início do ano escolar. 


O prefeito Hildon Chaves (PSDB) não estava no local e a comunidade revoltada foi recebida, de novo, pelo secretário municipal de Educação, Márcio Felix, além do secretário geral da prefeitura, Devanildo Santana.

 

 

 

 

 

 

JUSTIFICANDO O INJUSTIFICÁVEL


 
Estudantes carregavam cartazes exigindo o direito básico de acesso ao sistema educacional sendo que a comunidade cobrou de forma incisiva o secretário. Felix enumerou uma série de fatores que levaram ao problema. O maior entrave, segundo o Secretário,  foi a deflagração de operação da Polícia Federal que descobriu irregularidades no serviço de transporte escolar. Realmente, tem gente já afirmando que se a roubalheira tivesse continuado as crianças, pelo menos, estariam na sala de aula. 

 

 

MALUF


 
Os argumentos citados por Márcio Feliz fazem lembrar a “pecha” atribuída ao ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf. Maluf, que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal por crime de lavagem de dinheiro, era conhecido entre seus eleitores por ser um político que “roubava mas fazia”. Isso servia, digamos, como um acalento para a população que preferia ter Maluf na administração do que outros políticos somente roubando.

 

 

HILDON CHAVES

 

Vale lembrar que o tópico acima é uma forma hipotética de comentar uma das tantas explicações infundadas da prefeitura sobre o tema transporte escolar.  Não há uma única ação sequer de corrupção envolvendo o prefeito Hildon Chaves. As reclamações que pesam contra ele são exclusivamente de incompetência na gestão da educação. 

 

 

COMO TERMINOU O PROTESTO?

 

Do mesmo jeito que todos os outros. Com promessas e mais promessas e as crianças ainda fora da escola.

 

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS